Subversão cultural e ideológica

Olá leitores.

Hoje eu vou falar sobre um assunto meio complicado aqui, diante de uma sociedade que na sua maioria segue o Marxismo. Algo chamado de Subversão Ideológica e Cultural. E vale a pena que vocês leiam isto, pois muitos se utilizam desse método para passar por cima de nações, pessoas, países e uma tática mais usada que a própria espionagem.

Yuri Bezmenov foi um dos que mais nos revelaram a utilização da subversão ideológica pelos atuais governos. Pois na verdade muitos colaboram para uma lavagem cerebral indiretamente em nossa nação e Yuri nos mostrou como perceber isto, revelando tais táticas . Óbivo os que fazem isto vão odiar essa postagem, mas os manipulados vão saber sobre essa técnica agora no qual Yuri fez um favor de utilidade pública ao nos mostrar que é feito por baixo dos panos.

O conteúdo a seguir a maioria foi tirado do blog Viagem Lenta, você pode conferir o link dele aqui e todos os links de referência dessa postagem estarão ao final dela.

Como a teoria de subversão ideológica de Yuri Bezmenov ajuda a elucidar os métodos utilizados pelos partidários da Revolução Cultural, o despertar de um estado totalitário e a consequente asfixia das liberdades individuais.

Yuri Bezmenov foi um ex-agente da KGB, serviço secreto da antiga União Soviética, mas cuja existência sob uma outra roupagem ainda é defendida por muitos estudiosos. Analisando-se as recentes movimentações da Rússia e um desvelamento mais evidente e crescente do movimento eurasiano, não é algo difícil de acreditar. Afinal, quanto mais poderoso e onipresente é um órgão, mais ele terá a força de negar sua própria existência.

Mas não é sobre eurasianismo que escrevo hoje, e sim sobre as táticas que um estado totalitário usa para erradicar a liberdade de seus cidadãos. A importância do tema advém do fato de que a compreensão desse processo e a vigilância constante são altamente necessários para resguardar nossos direitos naturais. Algo que ninguém devia desejar perder.

Bezmenov, após sua deserção para o Ocidente, ficou famoso nos anos 80 por revelar tais táticas, mas é ignorado solenemente por grande parte da mídia na análise política. Tenho insistido que em diversos países (muitos bem próximos), o grupo que se encontra no poder não respeita a liberdade e a democracia de fato, mas age sob a estratégia da revolução cultural, fazendo com que a maioria das pessoas acreditem em premissas como a inevitabilidade da presença do Estado em suas vidas sem perceber que essa crença a levará fatalmente aos grilhões de seus pensamentos e à supressão de sua própria autonomia.

Besmenov apresenta essas técnicas empregadas pelo Estado através do conceito de “subversão”. Independente do nome utilizado, o objetivo é a manipulação cultural e psicológica das massas propiciando o estabelecimento de regimes revolucionários.

Como falamos de Bezmenov, vamos manter o termo por ele usado. Diz ele que a subversão não é percebida através de seu conceito negativo, uma vez que está camuflada pela manipulação do termo (lembrar de George Orwell e de seu termo duplipensar pode ajudar tal percepção para quem se dá o tempo e o trabalho de observá-lanova-imagem-de-bitmap-69)  Segundo ele, os subversores não são bandidos que queimam ônibus.

O meio belicoso para se atingir tal fim não é o mais eficiente. Subversores podem estar ocultos sob as atividades de um jornalista, um professor, um ator, escritor e os quais possuem o aparato estabelecido como moral e legal para subverter as mentes que aceitam tal manipulação.

Como já citado acima o ponto primordial para vencer tal guerra é liquidar o inimigo através de seus próprios valores, de forma que os nossos próprios valores não pareçam tão ruins quanto o são, e muitas vezes até desejáveis em tal comparação. A primeira etapa compreende a desmoralização da sociedade. Como cito as seguintes etapas abaixo:

Guerra psicológica

Os elementos básicos são, mudar a percepção da realidade de cada cidadão de tal forma que apesar das informações, ninguém será capaz de chegar a conclusões de bom senso no interesse de defenderem a si, suas famílias, suas comunidades ou os seus países.

São quatro os estágios para a subversão da mente:

1 – Desmoralização (15 a 20 anos/uma geração)
2 – Desestabilização (2 a 5 anos)
3 – Crise (apenas 6 semanas são o suficiente)
4 – normalização (pode durar indefinidamente)

Depois disso, expor a informação verdadeira não fará mais diferença. Uma pessoa que está desmoralizada não é mais capaz de acessar informação verdadeira. O fato não diz nada para ela. Mesmo quando confrontadas com informações de grandes evidências e provas fundamentais como documentos e fotos, … elas irão se recusar a crer nisso, até que levem um chute no traseiro (trauma).
Os vídeos completos de Besmenov foram agrupados nesse link do You Tube e são excelentes para entender a fundo tais conceitos. Em alguns deles, o responsável pela edição do vídeo relacionou-os com alguns momentos que vivemos hoje no Brasil. Pela internet, é fácil achar fragmentos de tais palestras e entrevistas, caso o leitor não possua muito tempo.

Mas é revelador como ele explica a substituição da responsabilidade individual por uma tal responsabilidade coletiva, capitaneada pelos burocratas do governo, com o aumento crescente de seu poder. Como os órgãos e as instituições públicas, que deveriam servir as pessoas, servem à consolidação de um poder ainda maior. Como o relativismo cultural corrói, dia a dia, os pilares éticos da sociedade. Como a ideologia revela que os ocultos motivos do desejo de mudar o mundo não é o tão almejado “bem comum”, mas simplesmente, investidas para uma maior dominação. Como a igualdade deveria ser entendida a partir de uma condição padrão*, um direito às mesmas oportunidades e não como uma condição de existência. Como a violência não pode justificar uma suposta justiça social.

Aqui um exemplo perfeito que eu falo mostra neste video a seguir de cinco minutos que fala sobre a teoria marxista nessa prática de guerra e os idiotas úteis

Acima o ex agente da KGB Yuri Bezmenov explica como funciona o papel dessas pessoas na sociedade e como elas colaboram indiretamente para essa técnica de lavagem cerebral criada pela KGB. Pois a pessoa que está desmoralizada é incapaz de aceitar informação verdadeira. Com essa primeira parte concluída com sucesso, as etapas de Desestabilização, Crise e Normalização já estarão com metade do caminho andado.

Outro exemplo perfeito usado hoje em dia: Sabe aquelas pessoas que em público tem argumentos de sobra com você, ataca com todas as armas que tem mas no privado com você tira o dela da reta, alega que você a entendeu errado e distorce tudo que ela falou anteriormente? Ou aquelas pessoas que não lê um artigo inteiro e saem comentando, fazendo textão, difamando somente de apenas uma frase ou parágrafo grifado que ela leu?

Creio que depois desse artigo vocês irão entender as conclusões devidas desses atos e de pessoas que fazem isto e porque elas fazem. Comportamento Social da subversão e a Mídia entre outros que propagam isto nada mais são que as cabeças de uma Hidra chamada Socialismo. E o socialismo é somente uma etapa para se chegar ao comunismo.

Como a Margaret Thatcher disse uma vez: o socialismo dura até acabar o dinheiro dos outros.

Até a próxima postagem.

*direitos e créditos autorais devidos aos autores das imagens acima.

Links de referência:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s