Ensaio sobre a Cegueira – Quando o primitivo do ser humano é despertado.

ensaio-sobre-a-cegueira1

Ficha Técnica do filme:

Título original: Blindness
Lançamento: 2008
Direção: Fernando Meirelles
Elenco: Juliane Moore, Mark Ruffalo, Alice Braga, Gael Garcia Bernal, Dany Glover, Yusuke Iseva, entre outros.
Autor do livro: José Saramago (1995)
Roteiro: Don McKellar
Diretor de fotografia: Cesar Charlone
Produção: Rhombus Media, Bee Vine Pictures.

Ensaio sobre a Cegueira se trata de um filme baseado na obra do escritor português José Saramago de mesmo nome. Tanto o filme quanto a Obra se tratam de um assunto bem delicado, pondo a tona os sentimentos mais primitivos do ser humano, e tudo isso gerado por uma epidemia de cegueira, cujo no filme é denominado como “cegueira branca” isso por que as pessoas que estão cegas, alegam que uma “luz branca” exessiva é que impedem delas enxergarem.

O filme que Fernando Meirelles apresenta ao público em sua versão do best-seller de José Saramago, “Ensaio Sobre a Cegueira”, relata a história de uma que entra em colapso quando ocorre um cadeia sucessiva de cegueira, que se alastra rapidamente como uma epidemia altamente contagiosa que não possui uma explicação, nem de onde vem, porque contagia ou que tipo de enfermidade se trata. Diante disso, o governo decide colocar todos os infectados em quarentena em um antigo hospício, mais parecido com um campo de concentração, sendo os cegos abandonados à própria sorte. Além disso, havia uma limitação da matéria necessária para a subsistência ( alimento) e as forças armadas ficavam vigiando o perímetro para que ninguém pudesse sair.

Continuar lendo

Eu Recomendo – Yotsubato!

169621

Olá leitores, hoje eu vou falar de uma recomendação de mangá. Por acaso eu estava lendo essa postagem no blog ChuNan – Chuva de Nanquim, e me interessei pela recomendação de ler o mangá Yotsubato. Achei interessante a recomendação, fui procurar e ler o mangá. E tenho que confessar que ele é incrivelmente fofo *-* a personagem principal a Yotsuba dá vontade de você morder ela de tão fofa que ela é, além que realmente o mangá é engraçado, é uma comédia recomendada para todas as idades, por isso eu recomendo ler ele.

Continuar lendo

O Delírio de Harry Potter…

harrystairs

Pois bem, o mundo do bruxinho, é cheio de fantasia, magia, Hogwarts é a escola de bruxaria que todos os fãs da série, e de magia, gostariam de frequentar… mas algum momento vocês já pensaram, que esse mundo mágico, não passou da imaginação, um delírio de um garotinho perturbado, que era trancado debaixo da escada? E isso confirmado pela própria JK Rowling em uma entrevista? Tá achando que é brincadeira? Pois, não é…

É, pois é… querem saber como eu cheguei á isso? Bom lá vai… Estava eu, pesquisando sobre pin-ups (aquelas mulheres de fotos atraentes dos anos 40-50, antes de vir o império Playboy, veja um exemplo de pin-up aqui e aqui.), e a minha pesquisa me levou á esse blog. Okay, nele eu achei a matéria sobre as Pin-ups, e as informações que eu procurava sobre elas, até que eu vejo, que em uma das matérias mais lidas do blog, era essa aqui sobre Harry Potter.

E não deu outra cliquei, li e choquei. Quando eu vi, que tudo não poderia passar de um delírio de um garotinho perturbado, foi o clássico, “estraga infância”, sendo que eu assisti todos os filmes, e nunca levei esse tipo de pensamento em conta… Bom, chega de embromar, eu vou transcrever parte das matérias que achei sobre o assunto abaixo.

Só um aviso como se fosse adiantar, sei que você vai ler, se vocês não querem estragar a concepção de Harry Potter que você tem, ou sua infância, NÃO LEIA. Bom, avisados, vamos ao que interessa.

Continuar lendo

Por que brasileiros não gostam da literatura fantasia?

the_name_of_the_wind_by_marcsimonetti

N/T: Olá leitores, estou reblogando essa postagem do blog Livros de Fantasia por que achei muito bom, e achei uma boa resposta da autora a diversas críticas que muitas pessoas dão à esse gênero de literatura. Espero que gostem do reblog, e que faça muitos pensarem sobre esse gênero literário e perderem um pouco do preconceito que muitos tem com o mesmo.

Por que Brasileiros não gostam de literatura de fantasia? Por Melissa de Sá.

Fantasia é só um mundo diferente que na verdade fala dos problemas do nosso próprio mundo.

Na semana passada a escritora Ruth Rocha causou furor literário ao dizer que Harry Potter não era literatura e sim uma modinha que “vai passar” (leia a declaração na íntegra aqui). Desde então colunas e posts de tons mais variados têm aparecido na internet para refutar, defender ou polemizar a escritora de literatura infantil. Mas eu acho que essa questão vem mais ao fundo: por que, afinal, brasileiro não gosta de literatura de fantasia?

Continuar lendo

Lendo Livro 50 Tons de Cinza…

livro-50-cinquenta-tons-de-cinza-livro-fisico_MLB-F-3483404887_122012

Olá Leitores, venho aqui lhes falar da minha experiência lendo esse livro tão intrigante, que acabou se tornando um best-seller. Estou falando de nada mais, e nada menos de 50 Tons de Cinza (Fifty Shades of Grey).

Apesar de preferir o título de Portugual do livro que é Cinquenta Sombras de Grey, que acho que combina mais com o conteúdo do livro e sua história do que o título escolhido no Brasil, o livro já foi elogiado, criticado, virou temas de muitas conversas e sobre o assunto do universo BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo, caso queiram saber mais cliquem aqui), ou mesmo pelo seu conteúdo de um romance nos tempos atuais. Mas eu venho aqui falar da minha opinião sobre essa obra, no qual eu vi primeiro no cinema, depois fui me interessar pelo livro. E não fazer alguma crítica detalhada sobre essa obra, ou falar sobre BDSM, nem nada disso.

Para começar, quando foi lançado 50 Tons de Cinza nas livrarias, eu nem me interessei no começo pelo livro. Pois não era e nem é o gênero que eu leio, que no caso se encaixa em “romance”. Eu sempre gostei de livros de terror, fantasia, espiritismo, esoterismo, ufologia, etc. Eu só foi interessar pelo livro, e em ler ele quando eu fui ver o filme… que aliás vi por acaso. Era para eu assistir O Destino de Júpiter no dia, com uma prima minha, mas como eu havia marcado erraso o horário da sessão, acabamos perdendo a sessão. E ai minha prima disse “Vamos assistir 50 tons de cinza, por que não? Todo mundo está falando do filme na internet.” Então fomos ver.

Continuar lendo