Lendo Livro 50 Tons de Cinza…

livro-50-cinquenta-tons-de-cinza-livro-fisico_MLB-F-3483404887_122012

Olá Leitores, venho aqui lhes falar da minha experiência lendo esse livro tão intrigante, que acabou se tornando um best-seller. Estou falando de nada mais, e nada menos de 50 Tons de Cinza (Fifty Shades of Grey).

Apesar de preferir o título de Portugual do livro que é Cinquenta Sombras de Grey, que acho que combina mais com o conteúdo do livro e sua história do que o título escolhido no Brasil, o livro já foi elogiado, criticado, virou temas de muitas conversas e sobre o assunto do universo BDSM (Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo, caso queiram saber mais cliquem aqui), ou mesmo pelo seu conteúdo de um romance nos tempos atuais. Mas eu venho aqui falar da minha opinião sobre essa obra, no qual eu vi primeiro no cinema, depois fui me interessar pelo livro. E não fazer alguma crítica detalhada sobre essa obra, ou falar sobre BDSM, nem nada disso.

Para começar, quando foi lançado 50 Tons de Cinza nas livrarias, eu nem me interessei no começo pelo livro. Pois não era e nem é o gênero que eu leio, que no caso se encaixa em “romance”. Eu sempre gostei de livros de terror, fantasia, espiritismo, esoterismo, ufologia, etc. Eu só foi interessar pelo livro, e em ler ele quando eu fui ver o filme… que aliás vi por acaso. Era para eu assistir O Destino de Júpiter no dia, com uma prima minha, mas como eu havia marcado erraso o horário da sessão, acabamos perdendo a sessão. E ai minha prima disse “Vamos assistir 50 tons de cinza, por que não? Todo mundo está falando do filme na internet.” Então fomos ver.

O que eu já estranhei no começo, foi quando pediram meu RG na compra do ingresso pra comprovar que eu era maior de idade mesmo (por que, sempre frequentei aquele cinema, e NUNCA precisei mostrar meu RG lá pra ver filme nenhum… por isso estranhei.) Nem tinha me passado pela cabeça que teria cenas de conteúdo sexual no filme, por que, como disse, antes do filme não tinha conhecimento qualquer da obra em questão.

Okay, vi o filme, fiquei impressionada com algumas coisas, mais impressionada, por que, como eu não conhecia a história MESMO, não esperava ver cenas de sexo em uma sala de cinema. Mas como disse por ai “Propaganda é a alma do negócio…” o filme foi uma excelente propaganda do livro, ainda mais trazendo atores lindos e jovens, como o ator Jamie Dorman (do filme Voando para Casa) e a atriz Dakota Johnson (do filme A Rede Social, ela é a enteada de Antonio Bandeiras), dando assim uma noção visual dos personagens do livro, como eles seriam visualmente, como falam, e como realmente agem. Como disse foi uma ótima propaganda.

50-Tons-de-Cinza-cartaz-11nov2014-01

Uma coisa que eu penso de começo, é que todo mundo falou que a obra Sete luas, seria a grande substituta de Crepúsculo, que foi um fenômeno quase viral tanto o livro, quanto o filme, mas na verdade foi Cinquenta tons de Cinza que realmente está substituindo em questões fenomenais. Tanto que, fazendo minhas pesquisas por ai, eu li que, a própria autora do livro, quando o fez, o escreveu como uma fanfic de crepúsculo! Sim Cinquenta Tons de Cinza nasceu de uma fanfic de crepúsculo! A autora quando foi publicar como livro, só mudou os nomes dos personagens, algumas coisinhas, para não ser mais uma história de vampiros, e Bum! Publicou e se tornou um best seller.

Eu não posso dizer ainda muito sobre o livro, pois ainda estou lendo ele, e estou no começo. Ainda comprei por que eu achei ele por 14 reais nas lojas americanas, ai eu aproveitei e comprei… mas o que eu posso dizer, é que como ao estilo fanfic mesmo, já que, quando eu era mais jovem escrevia muitas fanfics, principalmente para o site Anime Spirit (nem sei se o site existe ainda…), a leitura tem bastante diálogos, prende você a continuar lendo o livro, sem ver a hora, ou tempo que você está lendo, como uma fanfic te prente quando o escritor é bom. Gosto do jeito que ela descreve os atos sexuais, pois não tem muita linguagem baixa, e sim mais literal mesmo.

Só não gostei do jeito que a Anastasia perdeu a virgindade para o Christian no livro, (não vou contar aqui, vai ler o livro pô ò.ó), confesso que preferi o jeito que foi mostrado no filme foi melhor feito do que no livro. O que eu só posso dizer, é que não é atoa que o romance arrecadou uma penca de fãs. Pois realmente eu gostei do jeito que ela escreve. É um livro muito gostoso de ler, você fica com aquela vontade de “quero ler mais.” a partir quando você abre a primeira página. Eu mesma virei fã do casal por completo… vejo eles como parte de um só, um precisa do outro, um sem o outro não tem história. Já que o livro gira em torno do casal.

E também é bom para quem quer saber unm pouquinho sobre o universo BDSM, como a coisa funciona um pouco, mas realmente não pode se levar tudo ao pé da letra, realmente, se você comprou o livro para saber um pouco de BDSM, eu aconselho que vocês pesquisem mesmo nas fontes certas, e com quem exerce na prática mesmo, se o seu intuito foi esse. Por que, quem procura saber no intuito de praticar mesmo, é melhor que se informe mesmo com gente do ramo, do que fazer tudo baseado em um livro de romance-ficção.

Lógico, como em toda boa obra de sucesso, tem seus fãs e seus haters. Afinal, sem nem Jesus Cristo agradou todo mundo, um livro não ia conseguir tal feito que o próprio Filho de Deus não conseguiu. Sim o livro tem seus haters e são muitos, principalmente os de facções grupos religiosos. Um exemplo? Você pode ver uma postagem em um blog Hater por completo, tão hater que chega a ser até absurda, preconceituosa e discriminatória da obra em questão aqui no blog da Igreja Universal. Bom a autora da postagem teve a sua liberdade de expressão, como estou tendo a minha agora.

Em meu direito de livre liberdade de expressão, tenho o direito de dizer que eu não acho certo, o fato que ela viu o livro, ela viu o filme, e sair por ai dizendo que a obra é uma porcaria, que é contra as leis de Deus, que não é pra ninguém ver, fazendo uma mega postagem hater, em um blog de uma grande coorporação como a Universal, sendo que minha opinião é que cada um veja a obra, e tenha sua própria opinião antes de tirar conclusões. Por que cada pessoa é diferente, como muitos vão ter a mesma visão que ela, também vão ter a mesma visão que a minha, ou visões completamente diferente das duas. Falando em metáfora; O mundo é composto de várias cores e seus tons, não de uma cor só.

Eu só acho que, cada um tem seu jeito de ver o mundo e experimentar suas experiências nele, então eu não posso ficar induzindo você ler o livro em questão por que eu gosto dele, como ela não pode induzir você não ler por que simplesmente achou uma droga. Cada um é cada um, na minha opinião, se você quer saber se você vai gostar mesmo do livro ou não, leia você mesmo! Dá pra baixar de graça na internet, não gasta dinheiro, se não gostar apaga ele do seu computador, o filme também, então minha opinião é essa, você só saberá mesmo, se odiou ou gostou se experimentar ler o livro, pois cada um é cada um, e você tem direito a ter seus gostos, independente se uns odeiam ou amam, você tem seu livre arbítrio, independente do que falarem.

464835-Cinquenta-Tons-de-Cinza-5post

Assim dispensando comentários como “Ah você leu o livro e gostou, siginifica que você é uma recatada carente…”, ou “A você leu e não gostou, é por que você não sabe reconhecer uma grande obra…” o bom mesmo é você ver por si mesmo, se gosta ou não. Gosto é que nem nariz, cada um tem o seu. Eu recomendo o livro mesmo, para quem tem interesse em conhecer a obra e a história e a julgar por si mesmo, se gostou ou não.

Até a próxima postagem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s